O doce japonês mais antigo e que só pode ser encontrado em uma loja centenária

O doce japonês mais antigo pode ser encontrado hoje em dia somente em uma loja no país, seu nome é Seijokankidan. Em uma confeitaria do período Edo é possível encontrar este doce que tem uma receita secreta de um monge das montanhas de Kyoto.

Provavelmente, se você tem interesse pela culinária japonesa, já viu alguns dos doces do país e como eles sano diferentes. Por exemplo, o dando – bolinhos doces de arroz com várias cores e que são colocados em um palito.

Porém, esse doce que te apresentamos hoje é muito mais tradicional e antigo. Por ser mais difícil de encontrá-lo, muitos japoneses nem mesmo sabem que ele existe.

Conheça neste artigo um pouco mais sobre ele e sua história.

A história do doce japonês mais antigo?

Acredita-se que este doce tenha começado a se originar no período Nara (710-794). Mas, foi no Período Edo que ele foi mais consumido. Talvez seja por conta disso, hoje em dia ele só pode ser encontrado na Kameya Kiyonaga, uma loja fundada em 1617 e que se preocupar em fazer doces antigo.

Acredita-se que, na verdade, a história do Seijokankidan ultrapasse em muito os 1.000 anos. Provavelmente ele foi introduzido pela primeira vez no Japão por um enviado japonês à China, que trouxe iguarias chinesas chamadas Karakudamono para o Japão, juntamente com uma prática religiosa muito popular até hoje, o budismo.

Por conta de sua origem, esse doce já foi até mesmo usado como oferenda em rituais budistas e em determinado momento era consumido somente pela nobreza. Mas, hoje em dia qualquer um que esteja no Japão já pode apreciá-lo.


Leia também


Como é o doce japonês mais antigo?

O doce é feito na confeitaria da mesma maneira como era feito há mais de mil anos. Ele é feito com uma massa de farinha de arroz que envolve uma pasta de feijão doce. Em seguida é frito.

Antes da fritura, ainda é passado um óleo de gergelim para trazer um sabor ainda mais especial, além do aroma. Por conta da fritura e seu modo de preparo, ele tem uma crocância especial.

Depois da casca crocante ainda há um surpreendente recheio que é feito de uma maneira única. Afinal de contas, muitos desses doces já são industrializados. E, mesmo quando feitos em casa, já não seguem os mesmos passos de quando feitos há mil anos.

Além disso, a doceira também utiliza uma série de ingredientes que são secretos e que formam essa explosão de sabores.

Por conta disso, até hoje esse doce é usado por muitas pessoas para dar de oferendas em rituais budistas ou até mesmo para seus antepassados.

A aparência dele ainda é a original. Se assemelha a uma flor de lótus com oito pétalas.

Para quem tiver a oportunidade de ir para o Japão, a doceira está localizada em Kyoto.

 

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link