Quase 60% dos idosos japoneses estão com medo de tomar a vacina

A vacinação de idosos no Japão está se mostrando um grande problema. Sim, é exatamente isso, enquanto muitos países enfrentam problemas de infraestrutura, no país, o maior impasse está em convencer a população mais idoso de que é fundamental que eles tomem suas doses.

Em uma pesquisa recente, foi revelado que mais de 40% de um grupo de idosos japoneses disseram que não possuem certeza se receberão a vacina. Outros 15% disseram ser totalmente contra ela.

A vacina é vista com muita desconfiança pelos japoneses. O governo está até mesmo oferencendo uma indenização de R$ 2 milhões para caso alguém venha a falecer após tomar a vacina. Essa é uma tentativa de fazer com que as pessoas vejam que não há o que temer contra ela.

Vacinação de idosos no Japão

Uma pesquisa online foi realizada no começo de fevereiro. Ao todo foram consultadas 423 pessoas idosas que precisam de cuidados de enfermagem dentro de suas casas, mas que não estavam com nenhum sintoma de demência.

Com a ajuda dos cuidadores, elas responderam à pesquisa em seu nome e citaram as suas maiores preocupação em relação à vacina e os seus efeitos colaterais. Uma das dúvidas principais é a da eficácia da vacina. Muitos acreditam que ela não ajudará em nada.

Esse grupo de idosos que foi escolhido para a entrevista é uma amostra de um setor da população japonesa que precisa de muito cuidado. Pois, caso eles venham a ter contato com o coronavírus, poderão ter sérios problemas, podendo levar até à morte.

Assim, a preocupação do governo está em como proteger rapidamente essas pessoas.

A pesquisa também registrou que 77% dos entrevistados estão preocupados com os efeitos colaterais depois de receberem a dose. Já outros 39% disseram que não sabem se a vacina realmente é eficaz.

O governo japonês terá ainda de enfrentar o problema de como convencer esses idosos a tomarem as vacinas.


Leia também:


Quando começará a vacinação de idosos no Japão?

Atualmente, o Japão tem vacinado os profissionais da área da saúde. Ao todo já foram mais de 40 mil.

A vacinação de mais 4,7 milhões de profissionais de saúde deve começar em março. Em seguida, serão mais de  36 milhões de pessoas com 65 anos ou mais a partir de 12 de abril. Esses dados estão previstos no  calendário de vacinação do país.

Pessoas com doenças pré-existentes e aqueles que trabalham em lares de idosos serão os próximos na fila. Só depois que a vacinação será realizada na população em geral.

A vacinação é mais demorada por conta de problemas que o mundo inteiro vem enfrentando: a produção e transporte das doses. Assim, esse cronograma japonês está de acordo com as negociações do Japão com a empresa Pfizer, produtora da vacina.

Com relação aos efeitos colaterais, houveram 3 registros. Mas, mesmo assim, os responsáveis pela vacinação dizem que não há motivo para se preocupar. Além disso, os efeitos colaterais não foram severos.

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link