As regras da escola japonesa que estão irritando muitas pessoas

Algumas regras da escola japonesa são incompreensíveis para muitas pessoas. Por conta disso, elas também tem irritado muitos alunos e pais no Japão por causarem até mesmo constrangimento.

Conheça alguma delas, e como a discussão está cada vez mais ganhando força no país. Será que essas regras vão mudar algum dia?

Veja aqui também como as escolas japonesas também possuem os seus defeitos que precisam ser aprimoradas para proporcionarem a melhor educação para crianças e jovens.

As regras da escola japonesa que causam polêmica

Várias regras da escola japonesa têm sofrido críticas crescentes no último ano por serem desatualizadas ou ilógicas. Atualmente,  a que está recebendo mais atenção refere-se à roupa íntima dos alunos. Até mesmo isso as escolas querem controlar.

Assim, como parte de seus códigos de vestimenta, várias escolas têm regulamentos que determinam que os alunos devem usar roupas íntimas brancas. Sim, isso mesmo, existe até uniforme para as roupas íntimas.

Porém, como se sabe, os uniformes escolares, obviamente, já são projetados de forma para não mostrar as roupas íntimas dos alunos. Mas as escolas japonesas querem escolher até mesmo sobre as roupas que não estão a mostra. Assim, as roupas íntimas são chegadas para a escolar saber se estão de acordo com a regra.

Essas escolas exercem sua autoridade na realização de testes pontuais. Um método é fazer com que um professor possa verificar a cor das alças do sutiã puxadas para cima na gola do aluno, mas uma escola na província de Fukuoka usou um método ainda mais chocantes e invasivos.

De acordo com uma estudante que foi entrevistada pela Ordem dos Advogados de Fukuoka, como noticiou o site SoraNews, as meninas da escola foram orientadas a fazer fila no corredor da escola, ficando lado a lado. Em seguida, elas foram instruídas a desabotoar e abrir suas camisas enquanto um professor passava e inspecionava seus sutiãs para se certificar de que eram totalmente brancos.

A verificação envolveu somente o sutiã. Mas, somente as meninas tiveram as vestimentas verificadas para ver se estavam conformidade com Código de roupa.

Já os meninos, não foram verificados, por terem calças, disseram que suas suas roupas íntimas nunca seriam vistas, mas o mesmo deveria ser verdade pelo menos para os sutiãs das meninas, que estão sempre cobertos por blusas.

Em outra escola as meninas tiveram até mesmo as calcinhas vistoriadas e uma delas teve de tirar. Entretanto, não há relatos de que a menina recebeu uma vestimenta de acordo com o padrão.


Leia também:


As discussão sobre as regras da escola japonesa

Dessa maneira, cada vez mais as pessoas tem se indignado com o comportamento das escolas japonesas. Afinal de contas, a revista é constrangedora e humilha principalmente as meninas.

Principalmente no Twitter muitas pessoas tem pressionado para que esse tipo de comportamento se modifique. Esperamos que isso tenha algum resultado.

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link