O dia do trabalhador no Japão. Por que os japoneses tiram uma semana de férias nessa época?

O dia do trabalhador no Japão não é muito divulgado para o restante do mundo. Diferente das notícias que recebemos de vários países e sobre as manifestações que acontecem, no Japão esse dia é comemorado de maneira diferente.

Normalmente, muitos japoneses aproveitam para descansar de suas puxadas rotinas. Apesar de não ser feriado no país, o primeiro de maio acaba se tornando uma emenda por estar próximo a outros feriados.

Conheça mais aqui sobre como esse dia é comemorado no país e o que os japoneses fazem nessa época.

O Dia do Trabalhador no Japão e no mundo

O Primeiro de Maio como um dia internacional de celebração do trabalho começou com uma greve brutal em 1886 em Chicago, Illinois, onde os trabalhadores lutavam pela jornada de trabalho de oito horas.

A polícia chegou na fábrica e começou um confronto com os grevistas e com os trabalhadores substitutos. Em decorrência disso,  vários trabalhadores em greve foram mortos pela polícia.

Em uma manifestação na Haymarket Square em Chicago alguns dias depois para protestar contra a brutalidade policial, uma bomba explodiu, matando vários policiais. Oito sindicalistas anarquistas foram presos pelo atentado, acusados ​​de assassinato e condenados à morte, embora as evidências contra eles fossem fracas. Sua execução se tornou uma causa internacional celebrada no movimento sindical.

Três anos depois, em 1889, trabalhadores que estavam reunidos em Paris, declararam o 1º de maio como o dia internacional para comemorar os réus de Haymarket. A data passou a ser chamada de Dia do Trabalhador.

Como suas contrapartes em muitos países, as federações sindicais e os partidos políticos de esquerda do Japão também celebram o primeiro de maio com manifestações e marchas de protesto.


Leia também:


O Dia do Trabalhador no Japão e os feriados

O primeiro de maio não é oficialmente designado pelo governo japonês como feriado nacional, mas como ocorre entre outros feriados nacionais, é um dia de folga para a grande maioria dos trabalhadores japoneses.

Muitos empregadores o compreendem como um dia de folga e, caso contrário, os trabalhadores acabam tirando o dia como “férias remuneradas”.

O dia 1 de maio ocorre durante a “Semana Dourada”, ou Golden Week. Assim, os japoneses juntam outros dias, como com ele. São os dias: 29 de abril (“Dia de Shōwa”), 3 de maio (“Dia da Constituição”), 4 de maio (“Dia do Verde”) e 5 de maio (“Dia das Crianças”).

Mas, os trabalhadores geralmente tiram o dia de folga não tanto para participar de comícios de rua ou reuniões sindicais ou manifestações. E sim para ter um período de férias.  Afinal de contas, na cultura japonesa não é bem vito tirar folgas em outros dias que não sejam feriados.

Mesmo assim, alguns grandes sindicatos organizam comícios e manifestações em Tóquio, Osaka e Nagoya.

Alguns comícios chegaram a ser bem volumosos. Em 2008, a Confederação Nacional do Comércio Sindicatos (Zenrōren) realizou um comício no Parque Yoyogi com a presença de 44.000 participantes. Enquanto isso, o Conselho Nacional de Sindicatos (Zenrōkyō) realizou seu comício no Dia de Maio no Parque Hibiya.

Naquele mesmo ano, ainda, o Rengō, o maior sindicato japonês, realizou seu comício no Dia de Maio no sábado seguinte (3 de maio), supostamente para se distanciar dos sindicatos mais radicais.

 

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link