Minoru Yamasaki: arquiteto que desenhou as Torres Gêmeas

Minoru Yamasaki foi um nipo-americano que nasceu em Seattle no ano de 1912 e se formou em arquitetura. Juntamente com seu amigo Edward Durell Stone, formou o que se chama de Novo Formalismo da arquitetura.

O arquiteto descendente de japoneses é conhecido por ter desenhado o projeto das Torres Gêmeas, destruídas em um ataque terrorista no dia 11 de setembro de 2001. Além disso, também construiu a Torre Picasso que está em Madrid e também pelo Edifício do Banco Central da Arábia Saudita.

Conheça mais aqui sobre essa importante figura para a arquitetura mundial e como foi o desenvolvimento do projeto das Torres Gêmeas.

A Trajetória de Minoru Yamasaki

Yamasaki cresceu pobre em Yesler Hill, em Seattle. Ele se formou na Garfield High School e, em 1934, no Departamento de Arquitetura da Universidade de Washington, onde foi ensinado e inspirado pelo arquiteto pioneiro Lionel Pries. Ele deixou a cidade após a faculdade, cansado da discriminação anti-japonesa e motivado a usar seu talento e inteligência para se tornar uma estrela.

Com somente 40 dólares no bolso, ele se mudou para Nova York. Demorou um pouco para começar, pois o meio da Grande Depressão não era a melhor época para se iniciar uma carreira, mas em 1937, Yamasaki havia encontrado um trabalho em tempo integral como arquiteto.

Ele conheceu sua primeira (também, mais tarde, sua quarta) esposa, a pianista da Juilliard School Teruko Hirashiki, e eles se mudaram em meados da década de 1940 para Detroit, onde a reputação de Yamasaki para design criativo continuou a disparar. No final da década de 1950, ele estava pronto para liderar sua própria empresa, Minoru Yamasaki and Associates.

Em 1963, Yamasaki era um dos arquitetos mais famosos e influentes do mundo.

Sua história era, em muitos aspectos, o clássico conto do azarão americano: o forasteiro que sofreu, mas superou obstáculos – ele não era da Costa Leste; ele não foi para Harvard ou Yale; ele era nisei e enfrentava o racismo em todos os lugares que ia. Agora, o pobre garoto de Seattle exigia duas passagens aéreas de primeira classe para onde quer que viajasse a trabalho – uma para si mesmo e outra, bem, só porque ele podia, e um pouco de espaço extra seria bom.


Leia também


Minoru Yamasaki e as Torres Gêmeas

Ao projetar as torres gêmeas de 110 andares do World Trade Center, Yamasaki incluiu arcos de estilo gótico que se tornaram um tema recorrente em seu trabalho ao longo dos anos 1960 e 1970. Seu gosto pela “magreza estética” encontrou expressão no espaçamento estreito das janelas das torres e no padrão vertical criado pelo revestimento de liga de alumínio dos edifícios.

Após sua conclusão em 1976, as torres gêmeas do World Trade Center receberam poucos elogios, mas, como Yamasaki previu, elas se tornaram características icônicas do horizonte de Manhattan. Eles sobreviveram ao seu projetista (Yamasaki morreu de câncer em 1986) e sobreviveram a um bombardeio terrorista da Torre Norte em 1993. As torres gêmeas foram incapazes, no entanto, de resistir aos ataques terroristas de 11 de setembro de 2001. As colunas de aço de ambos os As torres norte e sul resistiram ao impacto dos aviões comandados pelos terroristas, mas os prédios não sobreviveram aos incêndios alimentados por milhares de galões de combustível de aviação. Seu colapso ceifou mais de 2.600 vidas.

A destruição catastrófica do World Trade Center era inimaginável em 1969, quando Minoru Yamasaki posou para esta fotografia com as maquetes de suas torres gêmeas.

Fontes: npg.si.edu e seattletimes.com

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link