Ataques hackers ao Japão: veja os países que podem atacar os japoneses

Pela primeira vez, a China, a Rússia e a Coreia do Norte foram consideradas como ameaças de ataques hackers ao Japão.

O Japão já teve de lidar com ataques oriundos da China e entende que esses ataques podem aumentar ainda mais. Por conta disso, o governo fez uma lista desses países que são considerados como os mais perigosos para realizarem esse ataque.

Assim, veja aqui mais sobre essa decisão do governo e os seus motivos.

Ataques hackers ao Japão e as medidas do govenro

O governo japonês adotou um projeto de estratégia de segurança cibernética para os próximos três anos, nomeando China, Rússia e Coréia do Norte como ameaças de ataque cibernético pela primeira vez.

A estratégia, que deve ser endossada pelo Gabinete em breve, disse que a situação no ciberespaço contém o “risco de evoluir rapidamente para uma situação crítica” e que os três estados são suspeitos de estarem envolvidos em atividades cibernéticas hostis.

Também disse que o Japão tomará “duras contra-medidas usando todos os meios e capacidades eficazes disponíveis”, incluindo respostas diplomáticas e processos criminais.

O secretário-chefe de gabinete, Katsunobu Kato, exortou os membros da Sede Estratégica de Segurança Cibernética a “trabalhar com os governos locais, dando consideração suficiente para ganhar a confiança do público e implementar de forma constante as medidas estabelecidas na estratégia.”


Leia também


Entretanto, o Japão não confirmou nenhum ataque cibernético afetando os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de Tóquio neste verão, de acordo com o comunicado do governo. Muito se falou sobre esses possíveis ataques, apesar de não ter tido nenhuma declaração exatamente sobre como eles teriam ocorrido ou sido evitados.

O Japão acelerará a cooperação no campo com seus parceiros no âmbito do “Quad” – Estados Unidos, Austrália e Índia – bem como a Associação das Nações do Sudeste Asiático para realizar uma região Indo-Pacífico livre e aberta, disse o esboço da estratégia: em um aparente esforço para conter a influência crescente da China.

Do ponto de vista da eliminação de riscos às atividades econômicas, a estratégia apontou a necessidade de garantir que as infraestruturas críticas, como cabos submarinos, estejam bem protegidas e de criar novos padrões de segurança e confiabilidade para os dispositivos de Tecnologia da Informação.

A agência digital e a prevenção aos ataques hackers ao Japão

Com o lançamento da Agência Digital em 1º de setembro para promover a digitalização do país, o anteprojeto previa a promoção simultânea da segurança cibernética e das reformas digitais.

A estratégia, que substituirá a atual adotada em julho de 2018, gerou críticas da China por ser uma “calúnia infundada” contra a China e a Rússia quando foi compilada em julho.

Afinal de contas, quando o Japão anunciou que esses países são riscos para a sua segurança cibernética, o que pode gerar um certo desconforto diplomático, além de ser praticamente uma acusação de que esses países mantém e financiam hackers.

Fonte: Japan Times.

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link