Japonês se suicidou depois de ter trabalhado mais de 100 horas/mês além do expediente

Um japonês se suicidou após excesso de trabalho. Cada vez mais tem se tornado comum esse tipo de suicídio e até mesmo a morte por excesso de trabalho.

Além disso, em muitos casos ainda há assédio moral por parte dos colegas de trabalho e até mesmo da coordenação.

Assim, conheça mais sobre essa situação, um pouco sobre como são algumas terríveis empresas no país e o que levou o japonês a acabar com sua vida.

Japonês se suicidou por excesso de trabalho

O funcionário do sexo masculino de uma emissora que trabalhava em uma subsidiária nesta cidade do oeste do Japão se matou em julho, principalmente devido às longas horas de trabalho e ao assédio moral de seu supervisor, de acordo com uma investigação interna anunciada pela empresa em 29 de setembro de 2021.

O funcionário com cerca de 30 anos, que era repórter do departamento de notícias da Okayama Broadcasting Co., foi transferido para a produtora de programas OHK Enterprise Co. na cidade de Okayama em março de 2020, segundo a investigação.

Ele trabalhava como diretor de programas de variedades desde fevereiro de 2021, fazendo mais de 100 horas extras em alguns meses. Assim, além de cumprir o seu horário normal, ficou cerca de 5 horas por dia em média. Sendo que, muito provavelmente, alguns dias ficou mais do que 5 horas.


Leia também


Japonês se suicidou também por assédio moral

Além de estar sobrecarregado em um local de trabalho desconhecido, ele também foi submetido a assédio de poder, incluindo forte repreensão e abuso verbal, de seu supervisor, que era responsável pela direção geral do programa, e foi julgado como tendo o peso de um carga psicológica excessiva e ter sofrido fadiga.

Com base na investigação, Keiichiro Nakashizu, presidente da Okayama Broadcasting Co., recebeu um corte de 20% no pagamento por três meses por sua responsabilidade gerencial, e vários executivos foram submetidos a ações disciplinares, incluindo o supervisor, que foi suspenso por dois meses por assédio de poder. Foram somente essas as punições aos responsáveis pelo assédio psicológico que levou ao homem a tirar sua vida.

Nakashizu comunicou os resultados da investigação à família enlutada em 22 de setembro e se desculpou por não tomar as medidas cabíveis.

A emissora, afiliada à Fuji Television Network, Inc., comentou: “Levamos muito a sério a perda da vida preciosa de um funcionário e trabalharemos para melhorar o ambiente de trabalho, incluindo a verificação da carga de trabalho apropriada e treinamento de assédio”.

Para evitar os suicídios no Japão

Para tentar prevenir os suicídios, o Japão possui alguns canais. Alguns deles possuem atendimento em inglês também.

– Linha direta de prevenção de suicídio no Japão com suporte em inglês

DIGA Japão (inglês): https://telljp.com/

Linha direta do telefone: 03-5774-0992 (diariamente)

Bate-papo online: https://telljp.com/lifeline/tell-chat/

Consultas de aconselhamento: 03-4550-1146 (de segunda a sexta, das 10h às 17h)

Uma seleção de números de emergência com suporte multilíngue também é fornecida na parte inferior da página inicial.

Fonte: Mainichi.JP

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link