Preços no Japão começam a aumentar só agora desde o começo da pandemia

Alguns preços no Japão já haviam sofrido alguns ajustes para tentar compensar a crise econômica advinda da pandemia do novo coronavírus.

Entretanto, agora o Japão experimentará aumentos de preços em alguns produtos alimentícios e de tabaco, bem como em serviços, em parte devido ao aumento nos preços globais das matérias-primas, afetando mais as famílias atingidas pelas consequências da pandemia do coronavírus.

O aumentos dos preços no Japão

Os produtores de lácteos Meiji Co. e Megmilk Snow Brand Co. aumentarão os preços de seus produtos de margarina, já que os preços internacionais dispararam devido ao aumento na demanda global e reduziram a produção nas principais áreas produtoras devido ao mau tempo.

Para Meiji, o preço de varejo aumentará em até 12,8 por cento e a marca Megmilk Snow terá um aumento de até 12,2 por cento.

A fabricante de alimentos e bebidas Ajinomoto AGF Inc. está aumentando o preço de seus 40 produtos de café, estimando que irão subir cerca de 20%.

De acordo com a Ajinomoto AGF, a expectativa é que a taxa inflacionada do mercado permaneça assim por enquanto, citando a recuperação antecipada da demanda global por café, com a retomada gradual das atividades econômicas após a pandemia.

De acordo com as repetidas declarações de estado de emergência do governo sobre a pandemia desde a primavera do ano passado, as pessoas foram solicitadas a evitar passeios não essenciais enquanto as empresas eram solicitadas a fechar temporariamente ou reduzir seu horário de funcionamento.


Leia também


A economia e os preços no Japão

A economia do Japão ainda não se recuperou aos níveis pré-pandêmicos, principalmente devido aos gastos do consumidor lentos, que podem ser afetados pelos aumentos de preços.

Após um aumento nos impostos sobre cigarros em outubro, a Japan Tobacco Inc. revisará seus preços, com o preço por maço para Seven Stars, uma das marcas da empresa, aumentando de 560 ienes para 600 ienes.

Entre outros aumentos de preços a partir de novembro, a grande fabricante de alimentos congelados Nichirei Foods Inc. aumentará os preços dos produtos de consumo em cerca de 4 a 8 por cento. Os preços das vendas comerciais aumentarão em torno de 3 a 10 por cento para “manter a qualidade do produto atual e o fornecimento estável”.

Os moradores também enfrentarão contas de serviços públicos mais altas em novembro.

A conta mensal de eletricidade para uma casa média será 73 a 171 ienes mais alta do que em outubro, enquanto a conta do gás natural para uma casa média deve subir 91 ienes, no máximo, de acordo com empresas de energia e gás em todo o país.

As famílias no Japão também verão mudanças nos preços do próximo ano em outros produtos, como pão.

Os preços do pão e do macarrão udon vão aumentar por volta de janeiro, após o anúncio do Ministério da Agricultura, Florestas e Pescas de um aumento de 19 por cento no preço em média durante seis meses a partir de outubro para o trigo importado pelo governo e vendido para empresas privadas de moagem .

O ministério da fazenda citou “as compras aceleradas da China” e “um grande aumento nos custos de frete marítimo” por trás de sua decisão de aumentar os preços.

Fonte: Mainichi.JP.

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link