Anorexia no Japão explode entre os jovens e preocupa cada vez mais

O número de jovens no Japão diagnosticados com anorexia por transtorno alimentar aumentou cerca de 60% no ano fiscal de 2020 em relação ao ano anterior, possivelmente devido ao aumento do estresse e da ansiedade em meio à pandemia de COVID-19, mostra uma pesquisa recente. O exercício financeiro de 2020 terminou em março deste ano.

Anorexia no Japão e distúrbios alimentares

Mas, muitas dessas pessoas que tiveram quadros clínicos graves tiveram de ficar sem atendimento. Apesar do aumento no número de pacientes, alguns hospitais viram falta de leitos disponíveis para portadores de doenças graves, provavelmente devido à necessidade de alocar leitos para o tratamento de pacientes com COVID-19, segundo levantamento divulgado no mês passado pelo Centro Nacional de Saúde e Desenvolvimento Infantil .

A anorexia nervosa é um distúrbio alimentar caracterizado por um peso corporal anormalmente baixo, um medo obsessivo de ganhar peso e uma percepção distorcida do peso. Pode levar a uma condição com risco de vida ou até a morte.

Provavelmente, deve ter tido um aumento em outros distúrbios alimentares no Japão. Assim como em outros lugares do planeta. Afinal de contas, o momento de tensão provocado pela pandemia fizeram com que as pessoas precisassem descontar em algumas outras coisas, como na alimentação – seja comendo compulsivamente, ou não comendo.


Leia também


Os dados da anorexia no Japão

A pesquisa descobriu que 28 meninos e 230 meninas com menos de 20 anos foram diagnosticados com transtorno alimentar no ano fiscal de 2020, ambos mais de 60% do que no ano anterior.

Nove meninos e 132 meninas foram hospitalizados recentemente devido à anorexia, contra seis e 93, respectivamente, no ano anterior.

O centro conduziu a pesquisa em dois meses, até o final de junho, com a ajuda de 26 instituições médicas em 19 das 47 prefeituras do país.

Um funcionário do centro atribuiu o aumento de pacientes jovens anoréxicos à pandemia, que interrompeu a vida de alunos de escolas primárias, secundárias e secundárias.

“Como muitas escolas suspenderam as atividades como medida contra o coronavírus, muitos jovens sentiram um nível maior de estresse e ansiedade”, disse o funcionário.

O centro também realizou uma série de pesquisas com pais e filhos, com muitos jovens expressando preocupação e descontentamento com sua vida escolar como resultado da pandemia.

Uma menina na segunda série de uma escola secundária foi relatada na pesquisa como dizendo que “quer viver uma vida normal o mais rápido possível”.

Foi relatado que um menino da quinta série de uma escola primária disse: “Vamos passar a vida inteira sem sair de casa e sem fazer nada? Eu quero ir aonde eu quiser e encontrar quem eu quiser. ”

O centro disse que deveria haver mais instituições médicas capazes de tratar pacientes com transtornos alimentares. Também orientou os pais e as escolas a prestarem atenção a qualquer criança que sofra de perda de peso e a encaminhá-la para um hospital antes que a sua saúde se deteriore.

Fonte: Japan Times.

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link