Idoso japonês demonstra seus sentimentos por mulher deixando 50 baratas mortas em frente a sua loja

Um idoso japonês de 69 anos resolveu demonstrar para uma mulher que ele tinha sentimento por ela. Entretanto, a maneira como eslheu fazer essa demonstração causou espanto no país.

Além disso, ele resolveu demonstrar seus sentimento somente depois que, de acordo com ele, a mulher passou a tratá-lo de maneira fria.

No lugar de tentar resolver com ela quais seriam os problemas, ele achou melhor preparar direto uma vingança. Porém, o final dessa história não foi nada boa para o japonês que acabou tendo de ir para a delegacia responder pelos seus atos e por atormentar a mulher.

Veja aqui mais sobre esse caso e a estranha atitude do idoso japonês.

Idoso japonês e as 50 baratas mortas

O homem de 69 anos foi preso na cidade de Fukuoka no dia 3 de novembro de 2021 pela polícia municipal por suposta violação da Lei Anti-Stalking, depois de deixar cerca de 50 baratas mortas em frente ao restaurante onde uma conhecida trabalhava.

Yasuhiko Taira teria dito aos investigadores que tinha sentimentos românticos pela mulher de 37 anos, mas ficou chateado por ela ter começado a se comportar friamente com ele.

Taira é acusada de espalhar cerca de 50 baratas na frente do negócio que a mulher dirige na cidade de Fukuoka, no sudoeste do Japão, por volta das 21h30 do dia 30 de outubro. Assim que a mulher percebeu o que o suspeito havia feito, ela o avisou para nunca mais chegar perto dela ou vê-la novamente. 

Mas no dia seguinte, ele supostamente ligou para ela em seu telefone celular cinco vezes em um intervalo de alguns minutos.

De acordo com a Delegacia de Chuo da Polícia da Prefeitura de Fukuoka, os dois se conheceram há cerca de dois anos por meio da pesca. Após se conhecerem,  Taira teria começado a frequentar o estabelecimento que a mulher abriu.


Leia também


A Lei Anti-Stalking no Japão

Um dos problemas sociais que costumam a acontecer no Japão é a perseguição de mulheres. Por conta disso, o governo japonês já tornou tal atividade crime de modo que, quando alguém é julgado e considerado culpado, pode pegar até 2 anos de regime fechado ou ter de pagar uma multa de 2 milhões de ienes, aproximadamente R$ 85.000,00.

Além disso, a lei não se refere a somente ficar ligando para alguém. Até o começo de 2021, a lei incluía apenas controles contra o envio repetido de mensagens às vítimas por telefone, fax, e-mail e mídia social, mas desde 15 de junho, cartas e outras formas de comunicação escrita também foram incluídas. Houve casos em que os perpetradores rejeitados por e-mail ou outros serviços recorreram ao envio de cartas aos seus alvos.

Além disso, as disposições foram ampliadas contra a demarcação de certos pontos para vigiar as pessoas ou forçar a entrada em um local. Agora, os locais cobertos pela lei não se limitam à residência, local de trabalho, escola ou outras áreas de um indivíduo que costuma passar muito tempo. Os lugares que frequentam, como restaurantes e locais de eventos, também estão cobertos agora.

 

Fonte: Mainichi.JP

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link