Deuses no Japão: conheça 5 deles e suas incríveis histórias

A tradição xintoísta do Japão está fortemente ligada à natureza, com uma crença firmemente enraizada de que kami, ou deuses, estão em quase toda parte. A introdução do budismo no Japão acrescentou outro grupo de divindades veneráveis ​​à adoração. Embora existam inúmeras divindades, vamos dar uma olhada mais de perto em cinco delas que são comumente representadas no Japão.

5. Deuses no Japão: Benzaiten

Também conhecida como Benten, Benzaiten é uma divindade patrona budista das artes e da feminilidade e era frequentemente venerada por gueixas. Ela também é a única mulher entre os “Sete Deuses da Fortuna” do Japão e é adorada como a deusa da sorte. 

Ela tem uma forte associação com o mar e muitas vezes é retratada cavalgando um grande dragão marinho ou tocando um biwa , um tipo de alaúde japonês. Há uma lenda que diz que ela domesticou um dragão de cinco cabeças que atormentou as comunidades pesqueiras costeiras com sua beleza extraordinária, e que o dragão repousa em Ryuko-ji (literalmente “Templo da Boca do Dragão”) em Enoshima.

4. Deuses no Japão: Izanagi e Izanami

Izanagi no Mikoto e Izanami no Mikoto são as divindades xintoístas no centro do mito da criação do Japão, e a mãe e o pai de todos os deuses. Sem saber como criar ordem a partir do caos, eles mergulharam uma lança incrustada de joias no abismo primitivo entre o céu e a terra. As gotas que caíram da ponta da lança criaram terra.

Logo depois, eles começaram a dar à luz o kami que iria habitar. Izanami morreu queimada quando deu à luz o deus do fogo, Kagutsuchi. Abatido pela dor, Izanagi visitou a Terra dos Mortos, Yomi, determinado a trazê-la de volta. Ele ficou horrorizado ao descobrir que sua esposa não era mais do que um cadáver em decomposição cheio de vermes, e fugiu em repulsa de volta para a entrada. Ele a selou dentro, e ela se tornou uma deusa dos mortos, determinada a tirar 1.000 vidas todos os dias para vingar sua vergonha. Por sua vez, Izanagi decidiu que 1.500 pessoas nasceriam todos os dias.

3. Deuses no Japão: Ebisu

Ebisu, às vezes referido como Yebisu, é a divindade padroeira dos pescadores e comerciantes, e outro dos “Sete Deuses da Fortuna” do Japão. Ele é frequentemente descrito como um pescador gordo e feliz que carrega uma vara de pescar em uma das mãos e um pargo vermelho na outra. O pargo também simboliza fortuna, já que seu nome em japonês, tai , é foneticamente semelhante à palavra para uma ocasião auspiciosa ou comemorativa, omedetai . Algumas lendas identificam a origem de Ebisu como a do primeiro deus nascido por Izanagi e Izanami, o equivocado Hiruko, que foi malformado e lançado ao mar. Outros dizem que ele era filho da divindade heróica Okuninushi, o “Grande Mestre da Terra”.

Ele é comumente avistado em latas da amada cerveja japonesa, Yebisu.


Leia também


2. Deuses no Japão: Tengu

Embora os Tengu não sejam exatamente divindades, eles são figuras significativas e lendárias no panteão xintoísta e na tradição do folclore yokai do Japão. Eles são bastante parecidos com pássaros e são caracterizados por seus narizes longos e vermelhos, sua força física e poderes mágicos, destreza incrível nas artes marciais e, é claro, sua habilidade de voar.

Eles foram inicialmente considerados adversários do budismo, pois perseguiam os praticantes e tentavam subverter suas crenças para atraí-los para longe da iluminação. Com o tempo, sua imagem mudou e eles passaram a ser vistos como protetores ou guardiões, embora tenham mantido sua reputação de trapaceiros ocasionais.

1. Deuses no Japão: Amaterasu

Amaterasu Omikami é a deusa do sol Shinto, da qual a família imperial japonesa alegou descendência. Diz-se que ela nasceu do olho esquerdo de Izanagi quando ele lavou os restos do submundo de seu rosto depois de fugir de sua esposa, Izanami.

Uma história popular sobre Amaterasu envolvia uma briga com seu tempestuoso e violento irmão Susano-O. Após a luta, ela fugiu para uma caverna, o que fez com que o mundo mergulhasse na escuridão. Para atraí-la para fora da caverna, os outros deuses encenaram uma celebração na entrada. Quando sua curiosidade despertou, Amaterasu foi ver como eles poderiam se divertir com a ausência de luz.

Quando ela saiu da caverna, os outros deuses colocaram um shimenawa(corda de palha sagrada) na frente da entrada para que ela não pudesse voltar a se esconder.

O Grande Santuário de Ise na província de Mie é seu principal local de adoração e um dos santuários xintoístas mais importantes de todo o Japão. Um dos Três Tesouros Sagrados do Japão, o Espelho Sagrado, está preservado em seu interior.

Fonte: All About Japan.

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link