Bomba de Hiroshima faz 77 anos. Saiba porque os EUA atacou o Japão

Em 2022, fez 77 anos que Hiroshima e Nagasaki foram atingidas pelas bombas atômicas.

Entretanto, porque os EUA atacou o Japão pode parecer um mistério para muitos. Afinal de contas, posteriormente, os países criaram boas realações econômicas que se estendem até hoje.

Assim, conheça aqui o que levou a esse ataque e sua subsequente morte de milhares de pessoas.

Porque os EUA atacou o Japão.

O dia 6 de agosto de 1945 marcou a primeira vez que uma arma nuclear foi usada como arma ofensiva na história da humanidade. A bomba de urânio apelidada de “Little Boy” foi lançada de um bombardeiro B-29 e detonada sobre o centro de Hiroshima às 8h15, dizimando a cidade e deixando cerca de 140.000 pessoas mortas até o final daquele ano.

Hiroshima desenvolveu-se como uma capital militar com agrupamentos de tropas e instalações depois que o Exército Imperial Japonês instalou a 5ª Divisão lá durante a Era Meiji (1868-1912). O porto de Ujina serviu como porta de entrada para as tropas e um importante centro para o movimento de material reunido de todo o país para ser enviado para campos de batalha fora do Japão.

De acordo com o resumo de uma reunião no Comitê de Alvos do governo dos EUA, onde foram discutidos possíveis alvos de bombas atômicas, Hiroshima foi avaliada como “um importante depósito do exército e porto de embarque no meio de uma área industrial urbana”.

“É um bom alvo de radar e é de tal tamanho que uma grande parte da cidade pode ser amplamente danificada”, dizia o documento. Portanto, tratava-se de uma estratégia de guerra realizar o ataque na cidade.

Eiji Takebayashi, professor associado da Universidade de Economia de Hiroshima, ensina a história da guerra de Hiroshima e visita locais ligados ao período, incluindo uma antiga fábrica de alimentos do exército, para pensar sobre isso com seus alunos.

Sabe-se agora que depois de Hiroshima, Kokura foi o próximo alvo. Um bombardeiro B-29 carregado com uma bomba de plutônio atingiu os céus de Kokura três dias depois, em 9 de agosto, mas a baixa visibilidade forçou o avião a seguir para seu alvo secundário, Nagasaki.

De acordo com uma história oficial compilada pela cidade de Kitakyushu, o alvo era o Arsenal do Exército Kokura. Era uma fábrica de munições que fabricava armas pequenas, munições e bombas de balão. Os militares dos EUA tinham como alvo a cidade da província de Fukuoka desde uma fase inicial do processo de planejamento.


Leia também:


O B-29 que se dirigia para Nagasaki lançou o “Fat Man” às 11h02. Sua detonação a cerca de 500 metros acima do solo deixou cerca de 74.000 mortos até o final daquele ano.

Nagasaki foi alvo “provavelmente porque prosperou como um porto militar e como uma cidade da indústria de munições depois que a Mitsubishi estabeleceu suas fábricas lá”, disse Noboru Sakiyama, chefe do Museu Memorial da Paz Oka Masaharu em Nagasaki.

A fábrica de munições do conglomerado que produzia torpedos e um estaleiro de construção naval onde o encouraçado Musashi da classe Yamato foi construído estavam todos em Nagasaki. A cidade também tinha uma próspera indústria de mineração de carvão.

“Se uma base ou instalação militar for construída, esse local será o primeiro alvo de ataque em caso de guerra. Ter uma indústria de munições dá dinheiro, mas são os cidadãos que sofrem no final”, disse Sakiyama, que é filho de sobreviventes do bombardeio atômico de Nagasaki.

Fonte: Mainichi.JP

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link