Camas de papelão da Olimpíada do Japão são sustentáveis e confortáveis!

As camas de papelão da Olimpíada do Japão foram alvo de muita desconfiança por muitas pessoas. E também se tornaram uma verdadeira atração para os atletas que não viam a hora de poder experimentar uma delas.

Afinal de contas, uma cama totalmente sustentável não se vê todos os dias. Conheça aqui mais sobre essas camas, como elas são uma verdadeira inovação do Japão e as desconfianças pelas quais passou até agora.

As camas de papelão da Olimpíada do Japão

Antes dos atletas chegarem em peso na vila olímpica, o jornal dos EUA, New York Post, afirmou que as camas eram propositalmente frágeis para promover o distanciamento social.

Assim, com camas frágeis, os atletas seriam desencorajados a dividirem uma mesma cama. A partir daí, levantou-se uma série de polêmicas.

Afinal de contas, seriam essas camas tão frágeis mesmo? E elas seriam propositalmente frágeis para evitar relações entre atletas? Como os atletas de elite poderiam dormir nessas camas sendo que elas poderiam quebrar a qualquer momento?!

Mas, assim que os atletas chegara, a matéria do New York Post já foi desmentida. O ginasta irlandês Rhys McClenaghan se filmou pulando repetidamente em uma cama para provar que a cama era realmente forte e que não colocaria ninguém em risco.

A conta oficial do Twitter das Olimpíadas agradeceu a McLenaghan por “desmascarar o mito”, acrescentando que “as camas sustentáveis são resistentes!”


Leia também:


A reportagem do New York Post foi baseada em um tweet, aparentemente irônico, do corredor de longa distância dos EUA Paul Chelimo, que disse que as camas de papelão “visavam evitar intimidade entre os atletas”. Entretanto, isso não passou de uma brincadeira que acabou gerando fake news.

Não é a primeira vez que os leitos, que sinalizam um compromisso com a sustentabilidade, entram em questão.

Em janeiro, a fabricante Airweave disse que pode suportar um peso de 200 kg e passou por rigorosos testes de estresse, depois que o jogador de basquete australiano Andrew Bogut consultou sua durabilidade.

Milhares de atletas ficarão na Vila Olímpica durante os Jogos de Tóquio 2020, atrasados pela pandemia, que começam na sexta-feira.

Apesar dos avisos para “evitar formas desnecessárias de contato físico”, espera-se que os organizadores distribuam 160.000 preservativos.

Atleta brasileiros também testa as camas de papelão da Olimpíada do Japão

Os atletas brasileiros que já estão no Japão também já fizeram os seus testes. Por exemplo, o atleta Douglas Souza da seleção Olímpica de vôlei do Brasil postou no Instagram pulando e até sambando em cima da cama. Apesar de um estalo, a cama aguentou. A cama foi aprovada!

Assim, agora é certeza de que as camas estão aprovadas e que todos já podem ficar tranquilos.

Afinal de contas, em uma país com tanta tecnologia como o Japão, certamente essas camas seriam eficientes.

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link