Japão não consegue conter contaminação de COVID-19 na vila olímpica

Os primeiros casos de COVID-19 já foram registrados na vila olímpica em Tóquio. Anteriormente, o Japão tinha concordado com a declaração do presidente do Comitê Olímpico Internacional que ali não teria como haveria risco zero dos atletas transmitirem o coronavírus.

Entretanto, mesmo com os testes, os dois atletas já estavam na vila olímpica e não se pode ter total controle de quem eles possam ter contaminado ou não. Será preciso manter a testagem até a doença se manitfestar em outros atletas.

Veja aqui maiores informações.

Os casos positivos na vila olímpica

De acordo com o jornal Japan Today, dois atletas que estão na Vila Olímpica tiveram teste positivo para COVID-19.

Os organizadores confirmaram os testes positivos no domingo e ambos foram listados como não japoneses. Nenhum nome ou outros detalhes foram fornecidos.

Os organizadores no domingo também disseram que outro atleta teve teste positivo, mas essa pessoa não residia na Vila Olímpica. Este atleta também foi identificado como “não japonês”.

Também no domingo, o primeiro membro do Comitê Olímpico Internacional foi relatado como positivo. De modo que, ele registrou um teste positivo no sábado ao entrar em um aeroporto de Tóquio.

O Comitê Olímpico Internacional confirmou o teste e o identificou como Ryu Seung-min da Coreia do Sul. Ele ganhou a medalha de ouro olímpica no tênis de mesa nas Olimpíadas de 2004.

Assim, ele teria sido mantido em isolamento. E, de acordo com os relatórios, ele era um caso assintomático.


Leia também:


Transmissão zero na vila olímpica?!

O presidente do COI, Thomas Bach, disse na semana passada que havia risco “zero” de atletas da vila transmitirem o vírus para japoneses ou outro residente da vila. Entretanto, não é possível ter o total controle agora que os primeiros casos foram registrados. Como se sabe, o vírus se espalha com rapidez e, a depender da variante, pode se espalhar ainda mais.

Os organizadores dizem que, desde 1º de julho, 55 pessoas ligadas às Olimpíadas relataram testes positivos.

Porém, esta contabilização não inclui atletas ou outros que possam ter chegado para os campos de treinamento, mas ainda não estão sob a “jurisdição” do comitê organizador.

A Vila Olímpica na Baía de Tóquio hospedará 11.000 atletas olímpicos e milhares de outras equipes de apoio.

As Olimpíadas serão abertas na sexta-feira em estado de emergência em Tóquio e em três prefeituras vizinhas. A ordem de emergência dura até 22 de agosto. As Olimpíadas se encerram em 8 de agosto.

Fãs, sejam do Japão ou estrangeiros, foram banidos de todos os eventos olímpicos em Tóquio e nas três prefeituras vizinhas. De modo que, poucos locais remotos podem permitir um punhado de fãs locais.

Além disso, muitos japoneses não estão empolgados com a realização dos jogos. Afinal de contas, todo o clima olímpico acabou sendo abalados e muitos japoneses são até mesmo contra a sua realização.

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link