Amezaiku: doce tradicional japonês feito com fogo e que é uma obra de arte

O amezaiku é um doce tradicional japonês incrível e lindo!

Como se sabe, na cozinha tradicional japonesa, não basta que algo seja saboroso, tem que ter uma boa aparência também. Isso é particularmente verdadeiro para doces, que muitas vezes são tanto um artesanato quanto um alimento.

O exemplo mais famoso disso são os doces wagashi sazonais tradicionalmente feitos para a cerimônia do chá, que se parecem mais com pequenas esculturas de flores, frutas e outros símbolos sazonais do que algo para comer.

Surpreendentemente, as esculturas de doces não se restringem à alta sociedade. Pessoas comuns também os tinham. Até seus filhos tinham amezaiku. Esta arte única de fazer figuras de açúcar intrincadas de animais e outras criaturas já foi comumente praticada por vendedores ambulantes, mas recentemente parecia em risco de morrer, restringida por novas regulamentações de saúde e perder a competição com formas mais modernas de diversão.

Mas agora, novos artesãos estão mantendo-o vivo e adicionando sua própria visão pessoal à tradição.

O doce tradicional japonês amezaiku

O material do artesão amezaiku é uma panela fervente de mizuame, um xarope de açúcar feito de arroz ou amido de batata, semelhante ao xarope de milho. Pegando uma bola da mistura derretida e segurando-a acima de um pequeno leque, ele a joga e estica como um caramelo até atingir a temperatura certa.

O mizuame é branco, então, se a criatura deve ter uma cor diferente, o artesão adiciona uma gota de corante, que se mistura conforme ele estica e amassa.

Quando o material tem a consistência certa, ele o comprime de volta em uma bola e insere um longo palito de pirulito de madeira. Então, usando apenas os dedos e uma pequena tesoura especial, ele faz pequenos cortes e puxa o doce para as pernas, orelhas, asas ou antena, dependendo da criação.

Veja no vídeo a seguir um pouco mais de como ele é feito.

 


Leia também


A história do doce tradicional japonês

Algumas fontes dizem que o amezaiku remonta ao século VIII, quando um puxador de doces fez uma oferenda na conclusão do templo To-ji, construído quando a capital foi transferida de Nara para Kyoto.

Mas o que é reconhecível como amezaiku hoje provavelmente começou no período Edo, onde era conhecido como “ame no tori” ou “pássaros doces”, uma vez que era a forma usual que era feita. A técnica era na verdade diferente nos velhos tempos: o artesão colocava a bola de doce na ponta de uma palheta oca e soprava ar nela, como se estivesse soprando vidro.

O resultado foi um doce vazio, menos complicado do que vemos hoje.

Diz-se ainda que os ninjas se disfarçaram de bombeiros e vagaram pela cidade, coletando informações sobre as técnicas que cada puxador de doces utilizava. Os talentos e segredos dos diferentes extratores foram coletados, e tecnologias e designs mais complicados foram coletados, tornando a extração de doces cada vez mais complicada e bonita.

Os fabricantes de amezaiku não tinham lojas. Eles eram vendedores ambulantes. E hoje também são um verdadeiro símbolo da cultura e da comida japonesa.

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link