Nova variante japonesa de COVID-19 é descoberta por cientistas

Uma possível variante japonesa de COVID-19 acabou de ser descoberta no país por cientistas. Essa é uma variante a partir da delta, que tem atingido muitas pessoas por lá e elevado os índices de contaminação.

Além disso, vale lembrar que recentemente o país sediou os jogos olímpicos e agora sedia os jogos paralímpicos recebendo pessoas do mundo inteiro. Por mais que os locais não estejam abertos para o público em geral, mesmo assim há pessoas vindo de todos os lugares.

Soma-se a tudo isso o fato de o Japão não conseguir avançar com agilidade na vacinação e já ter enfrentando problemas como doses contaminadas da vacina Moderna que acabaram vitimando pessoas.

Conheça aqui mais sobre a descoberta dos cientistas e o que isso significa.

Variante japonesa de COVID-19

Por mais que tente, o Japão não consegue controlar a pandemia do coronavírus. Embora a campanha de vacinação do país tenha aumentado recentemente – com cerca de 46,5 por cento da população vacinada duplamente até o momento – o número de casos aumentou rapidamente no último mês.

Parte disso parece ser devido à variante Delta altamente contagiosa que se espalhou pelo mundo. O Japão também tem lutado com essa variante, mas agora desenvolveu sua própria mutação da variante Delta, que foi confirmada por pesquisadores esta semana.

A nova variante N501S foi descoberta em pacientes na Tokyo Medical and Dental University, quando uma equipe de pesquisa examinou os genes da variante Delta que os pacientes contraíram. Com base em sua composição genética, a equipe acredita que é altamente provável que a variante tenha se desenvolvido internamente e não tenha sido importada do exterior.


Leia também


Uma vez que a mutação N501S ainda é nova, ainda não se sabe o quão contagiosa ela é ou o quão seriamente ela afeta os pacientes. Hiroaki Takeuchi, professor assistente da Tokyo Medical and Dental University, enfatizou a importância de expandir a observação dos padrões de mutação do vírus. Sem estudar como o vírus sofre mutação, será difícil continuar a tratá-lo, preveni-lo e curá-lo.

Ele também acrescentou: “Enquanto o vírus continuar a se espalhar dentro do país, sempre há o risco de o vírus criar mutações, por isso é importante interromper a propagação do vírus da melhor maneira possível”. A prevenção continua mais importante do que nunca.

Com quase tudo aberto e grandes eventos de volta, as coisas quase parecem estar de volta ao normal em Tóquio, mas é importante observar que ainda há um alto risco de infecção, e cuidado ainda é necessário. De acordo com o The Japan Times, acredita-se que a variante Delta seja a cepa dominante no Japão no momento, o que significa que há uma chance maior de se infectar e ficar gravemente doente.

Alguns lugares estão até começando a fechar novamente, então a necessidade de se vacinar, continuar usando uma máscara, lavar as mãos e evitar lugares fechados e lotados é imprescindível se quisermos manter as pessoas protegidas desse vírus mortal.

Fonte: Soranews.

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link