Monja Coen: conheça a tradição budista japonesa que ela segue

Nos últimos anos, a Monja Coen tornou-se um grande símbolo no Brasil. Entretanto, o que muitas pessoas não sabe é que ela vem de uma tradição japonesa no budismo.

No caso, ela é influenciada pela escola Soto Zen, que também é uma da mais famosas no ocidente como um todo. Assim, apresentamos aqui algumas informações sobre esse tipo de budismo e também os templos que existem dele no Japão.

Aproveite tanto para aprender mais sobre essa vertente como para conhecer mais sobre o budismo como um todo.

Monja Coen e o budismo, uma breve introdução

A Monja Coen foi criada em tradição cristã, tendo até mesmo estudado em colégios cristãos. Entretanto, quando viajou para os Estados Unidos da América foi quando se encontrou com o Budismo.

Posteriormente foi até o Japão para estudar o budismo e permaneceu por lá 12 anos. Por lá, ficou em Nagoia, em um Mosteiro feminino. Coen graduou-se em Tokubetsu Soryo, o que há possibilita ser professora em mosteiros. Além disso, foi a fundadora do Templo Taikozan Tenzui Zenji – Comunidade Zen Budista Zendo Brasil, localizado na cidade de São Paulo.

Para conhecer mais sobre a sua prática budista, é possível visitar tanto o templo como o seu site clicando aqui. Assim, caso queira conhecer mais, não deixe de fazer pesquisas sobre a Monja e também é possível visitar o seu canal do YouTube e também adquirir seus livros.


Leia também


Monja Coen e o Soto Zen

A tradição budista que a Monja Coen segue é a Soto Zen. Como é afirmado em seu site, essa escola vem do Japão, e é conhecida pela prática shikantaza, que significa apenas sentar-se. Ao sentar-se, também medita-se.

No Japão existem dois templos que são os principais dessa tradição, o Eihei-ji e o Soji-ji.

O templo Eihei-ji é extremamente silencioso, mas qualquer um pode visitá-lo para conhecer tanto a beleza desse local, como também para ver uma cerimônia. Ele foi construído no século XIII.

Eihei-ji está localizado em Fukui, e recebe milhares de visitas todos os anos, principalmente de japoneses. Por lá há monges e monjas que fazem a sua rotina mesmo quando há visitantes. Além disso, também há uma venda no local para comprar lembranças e artigos de meditação para ajudar na manutenção do templo.

Por sua vez, o Soji-ji foi construído no século XIV, apesar de existir desde o ano 740. Ao todo cerca de 200 monges vivem ali e fazem residência. Além disso, por lá também estão monges já aposentados.

Assim, essa escola Soto de budismo é a maior do Japão no que tange o Zen. Tradicionalmente, ela é influenciada por uma escola chinesa.

Sua ênfase está na meditação e a escola foi fundada por Dogen, que retornou ao Japão após ter estudado budismo na China. Desde então houveram vários discípulos que levaram adiante essa tradição que hoje em dia é uma das mais famosas até mesmo no Ocidente.

Para conhecer mais sobre essa tradição, não deixe de acessar o site do Zazen no Brasil e também ver as entrevistas da Monja Coen.

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link