Radiação em Fukushima e cânceres entre os japoneses, o que a ONU diz 10 anos depois do acidente

A radiação em Fukushima foi uma preocupação do governo japonês no dia em que a usina vazou energia nuclear. Desde entanto, vários esforços tem sido feitos para que todas as áreas que possam estar contaminadas sejam limpas e para que ninguém fique ali.

Por conta dos 10 anos do terrível terremoto e tsunami que atingiu o Japão e levou ao acidente nuclear de Fukushima, a ONU (Organização das Nações Unidas) fez um relatório avaliando a energia nuclear que existe neste espaço.

O principal ponto de comparação foi com o vazamento de Chernóbyl, em que muitas pessoas acabaram contraindo uma série de canceres por conta do vazamento nuclear.

O relatório concluiu que não há como dizer que uma pessoa desenvolveu câncer por conta do contato hoje com a radiação de Fukushima. Isso porque o nível de radiação do local não é o suficiente para ser o único causador de um tumor.

Conheça aqui mais sobre esse relatório e sobres os dados de saúde da região de Fukushima.

Relatórios da ONU sobre a radiação em Fukushima

O que aconteceu em março de 2011 no Japão foi uma tripla tragédia que vitimou milhares de pessoas. O país foi atingido por um terremoto, um tsunami e ainda teve de lidar com o vazamento de energia nuclear em um dos reatores da usina de Fukushima.

Até hoje existem profundas cicatrizes no país. Algumas delas ainda podem ser doenças que venham a se desenvolver por conta do contato com a radiação, como o câncer. E outras doenças existem em decorrência dos traumas, como os transtornos psicológicos.

A respeito da zona de Fukushima, a ONU faz relatórios para acompanhar a região. Assim, é possível acompanhar a evolução da limpeza da radiação e ver também se ali é um local seguro para a vida humana.

Esses relatórios são produzidos pelo Comitê Científico das Nações Unidas sobre os Efeitos da Radiação Atômica (UNSCEAR).

Um relatório foi produzido no ano de 2013 para acompanhar como o país estava se reconstruindo. Agora em 2021, foi lançado o relatório de 2020 que mostra um pouco mais sobre os danos que o vazamento causou e o que a radiação pode produzir de cânceres nas pessoas.


Leia também:


O desenvolvimento de cânceres por conta da radiação em Fukushima

Com a ajuda de diversas tecnologias que surgiram na última década para verificar a radiação, o relatório afirmou que não há como dizer que um câncer que se desenvolva em alguém da região seja em decorrência de sua exposição à radiação de Fukushima.

Como se sabe, o câncer se desenvolve por inúmeras razões, inclusive algumas nem mesmo se sabe. Mas, quando um corpo é exposto a altos níveis de radiação, possivelmente ele desenvolverá câncer de tireóide, como aconteceu com muitas pessoas que estavam em Chernóbyl.

Sendo assim, o relatório indica que Fukushima está sendo limpa. E que logo por ali poderá a ter vida normal. Certamente, com as devidas seguranças para que as pessoas não entrem em contato com os locais que possam estar mais contaminados.

 

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link