Sódio na comida japonesa: uma culinária saudável, mas nem tanto assim

O sódio na comida japonesa é uma característica. Se a culinária de lá é sempre conhecida por ser saudável, há um item que a torna nem tão saudável assim.

Como se sabe, nas últimas décadas o sódio em excesso apareceu como um dos vilões da comidas por trazer uma série de malefícios para a saúde.

Mas, a indústria, principalmente de produtos instantâneos o utiliza com grande frequência. Sendo o Japão um país que a cada dia que passa se alimenta ainda mais de produtos instantâneos, como os macarrões, a preocupação com o sódio tem crescido.

Veja nesse artigo os alimentos com maiores índices de sódio no Japão e os possíveis malefícios para a saúde.

Sódio na comida japonesa: uma realidade

Como se sabe, uma das principais fontes de sódio é o sal. E, o sal tem a característica tanto de melhorar o sabor de certos alimentos, como também de fazer com que eles durem mais tempo.

Por conta disso, ele é muito utilizado nas comidas industrializadas, que cada vez mais estão presentes no cotidiano dos japoneses. Eles podem tanto comer um macarrão instantâneo, como também os famosos obento, uma refeição feita em uma fábrica e, por isso, com muito sódio para manter-se com um bom aspecto e sabor.

Além disso, outros alimentos que fazem parte do cotidiano também são altos em sódio, veja a lista a seguir:

Misoshiru

Essa sopa é muito apreciada pelos japoneses e feita de missô, uma pasta de soja.

Entretanto, ela é carregada em sódio para dar um sabor especial.

Shoyu

Esse também é um famoso tempero que os japoneses adoram por onde der. Entretanto, é outro alimento muito carregado em sódio, já que um dos seus princípios, também é salgar a comida.

Macarrão instantâneo

Os famosos macarrões instantâneos que os japoneses comem sempre também está entre os principais vilões da culinária.

Apesar de ser muito prático, ele possui muito sal tanto para dar sabor, como também para que não estrague.

Rámen, soba e udon

Esses também estão entre os pratos mais famosos da culinária japonesa. Entretanto, o que possui muito sódio nesse caso são os seus caldos.

Se um japonês comer todo dia esses pratos, certamente terá pressão alta e outros problemas de saúde.


Leia também:


Medidas dos governo e das empresa para diminuir o sódio na comida japonesa

O site World Action on Salt & Health monitora as ações de governos e empresas para diminuir a ingestão de sal das pessoas. Vejamos aqui alguns dados que eles mostraram a respeito do Japão.

No ano de 2015, os resultados da Pesquisa de Saúde e Nutrição verificaram que a ingestão de sal na população japonesa é de 9,9g / dia, com uma ingestão masculina de 10,8g / dia e uma ingestão feminina de 9,0g / dia.

Como uma medida para tentar evitar que isso traga muitos problemas de saúde no futuro, o Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar do Japão construiu uma meta de ingestão de sal era inferior a 8g / dia para homens e inferior a 7g / dia para mulheres.

Esses seriam considerados números mais saudáveis e que poderiam melhorar a qualidade de vida da população.

A Nissin, principal fabricante de macarrões instantâneos no país, também se propôs a reduzir em 15% o volume de sal em seus produtos aos poucos. Essa diminuição deve ocorrer até o final de 2020.

Comentários

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link