Amores platônicos fora dos casamentos no Japão crescem cada vez mais

Um amor platônico pode não ser considerados para muitos como uma traição, por conta disso, eles são um traço em casamentos no Japão.

Muitas pessoas que são casadas no país, mantêm uma paixão platônica e não estão dispostas a acabar com os seus casamentos para viver uma nova paixão.

Conheça aqui alguns desses casos.

Amor platônico fora dos casamentos no Japão

Veja “Hiroshi Oyama” por exemplo (Os nomes nesta história são pseudônimos.) Ele tem 40 anos, é funcionário de uma empresa, casado há cinco anos e pai de uma criança pequena. A vida estava no caminho certo e era satisfatória. Um dia, no trabalho, ele viu uma nova funcionário. Seu rosto chamou sua atenção. 

“Legal”, pensou ele. Ela trabalhava em um departamento diferente e ele a via pouco, mas uma noite eles se encontraram por acaso no estacionamento da empresa. Eles se cumprimentaram, conversaram um pouco, conversaram um pouco mais, combinaram correspondência on-line, conversaram lá, marcaram jantar, apreciaram a refeição – mas era mais do que isso. 

“Para onde devemos ir agora?” perguntou a jovem (ela tem 30 anos). “Não importa”, disse Oyama, “contanto que estejamos juntos”. “Eu me sinto da mesma forma”, foi a resposta.

Isso ocorreu há um ano. É amor, diz Oyama – não há outra palavra para isso. O fato de ser platônico não muda nada, na opinião dele. Suas reuniões uma ou duas vezes por mês são as ocasiões mais felizes de sua vida. O que eles fazem juntos? Jante, faça compras, converse. Uma caneta esferográfica que compraram juntos tornou-se um bem precioso.

Ele se casaria com ela se pudesse, mas ele não pode e aceita isso. Ele não tem queixas contra sua esposa e ama seu filho. Qual é o futuro? Por enquanto, ele leva um dia – uma reunião – de cada vez.


Leia também


Outra história de amor platônico fora de casamentos no Japão

“Kenji Kaneda” é um senho que é autônomo, e ganha bem. Sua paixão é futebol. Ele gastava 300.000 ienes por mês, viajando para o Japão ou para o exterior para assistir a jogos de futebol.

Com a pandemia, ele acabou registrando-se em um site papa-katsu frequentado por mulheres jovens em busca de companheiros mais velhos e abastados, ele conheceu e agora namora três fãs de futebol. Durante o jantar, eles conversam sobre futebol.

Isso é tudo? Isso é tudo. “Um abraço e um beijo suave”, diz ele, estabelecendo os limites. Ele é um gastador livre, gastando quase tanto em seu novo hobby quanto gastava no antigo, mas perfeitamente autocontrolado em outros aspectos. Ele está casado há 19 anos e tem um filho no ensino médio. Ele ama sua família, nunca foi infiel à esposa. Ele não pretende começar agora.

Fonte: Japan Today.

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link