COVID-19 na Olimpíada: doente, atleta do Chile é o primeiro a abandonar os jogos

O comitê olímpico do Chile disse na quarta-feira que um atleta de taekwondo vai se retirar das Olimpíadas de Tóquio depois de testar positivo para o coronavírus, no primeiro caso conhecido de um atleta desistindo dos Jogos após chegar ao Japão.

O atleta foi um dos oito casos de COVID-19 entre funcionários relacionados aos Jogos revelados pelo comitê organizador na quarta-feira, de acordo com o portal de notícias Japan Today.

COVID-19 na Olimpíada e a primeira desistência

Um atleta chileno de taekwondo vai retirar-se das Olimpíadas de Tóquio após teste positivo para o COVID-19, o Comitê Olímpico do Chile confirmou na quarta-feira.

Este é o primeiro caso conhecido de um atleta desistindo dos jogos ao chegar à capital nipônica, conforme noticiado pelo Kyodo News. O atleta foi um dos oito casos de COVID-19 entre equipes relacionadas aos jogos revelados pelo comitê organizador na quarta-feira, disse um oficial.

Assim, muito provavelmente, essa desistência aconteceu também porque a performance do atleta pode estar comprometida.

De acordo com Kyodo News, mais oito pessoas relacionadas aos Jogos Olímpicos de Tóquio também tiveram resultado positivo para o COVID-19. Na manhã de segunda-feira, dois jogadores mexicanos de beisebol testaram positivo para COVID-19 antes de partir para Tóquio, confirmaram as autoridades mexicanas do beisebol.

Uma ginasta dos Estados Unidos também testou positivo para COVID-19 em seu acampamento de treinamento pré-Olímpico de Tóquio. A atleta estava treinando na cidade de Inzai, município de Chiba.

O jogador de vôlei de praia da República Tcheca Ondrej Perusic também teve um resultado positivo e atualmente está assintomático e isolado de acordo com as regras. Este foi o segundo caso na equipe tcheca depois que um oficial revelou ser COVID positivo (por um teste) após a chegada do contingente ao aeroporto.


Leia também:


Como tem sido o acompanhamento da COVID-19 na Olimpíada?

Além dos testes a qual os atletas são submetidos assim que chegam ao país, também é feito um acompanhamento todos os dias para saber se eles estão contaminados ou não.

Dessa maneira, todos os dias eles precisam fazer os testes que não são o do cotonete, como ficou conhecido no Brasil. Mas um teste por meio da saliva. Assim, colocam a saliva em um pote que é recolhido pela organização e posteriormente é informado sobre o resultado.

Além disso, na Vila Olímpica, tenta-se respeitar ao máximo o distanciamento social, sendo que até mesmo as mesas onde os atletas comem estão com divisórias para evitar o contato entre eles.

Entretanto, mesmo assim, mais alguns casos devem aparecer com o decorrer dos dias. Afinal de contas, nem sempre um teste consegue detectar a presença do coronavírus em uma pessoa e, enquanto isso, ela pode transmitir para muitas outras.

Os atletas que possuem testes positivos ainda acabam sendo prejudicados pois não podem fazer os seus treinos para se prepararem para os dias de competição.

Receba GRÁTIS notícias do Japão
Copy link